Análise Boccia: ciclo 2013-2016

Boccia Portugal

Está definido o ranking mundial de Boccia que irá apurar os atletas para os Jogos Paralímpicos do Rio’2016 e distribuir os participantes pelos grupos de competição.

Portugal tem 16 atletas posicionados no ranking mundial nas 4 divisões individuais, sendo que nenhum entre os 3 melhores. Somente 5 dos 16 ocupam as dez primeiras posições, sendo que o melhor ranking individual é o de Abílio Valente (BC2) e José Carlos Macedo (BC3) na 6ª posição.

Nas divisões coletivas o par BC3 português detém a melhor posição – 3º -, sendo que em equipas Portugal ocupa a 5ª posição e em pares BC4 a 9ª posição.

DADOS ESTATÍSTICOS

Se considerássemos a inexistência de slots específicos na qualificação para os Jogos Paralímpicos, poderíamos verificar que, em termos mundiais, a Europa continua a ter mais representação competitiva, logo seguida da Ásia e muito afastado o Continente americano.

Quadro análise Portugal

Portugal evidencia fragilidades ao longo deste ciclo de 4 anos, relativamente aos representantes individuais (atletas com, pelo menos, 4 provas internacionais oficiais) e em relação ao seu par BC4.

Se considerarmos os atletas portugueses no seu todo, e avaliarmos somente aqueles que apresentaram resultados em 4 ou mais provas, verificamos que a média de pontos obtidos é inferior à média dos pontos encontrados nos atletas melhor classificados da sua divisão (16 ou 24 atletas melhor classificados no ranking). Certo é que alguns dos atletas estão acima dessa média, mas os atletas, no seu todo, que regularmente representam a seleção são os que contribuem para esta avaliação.

Já nas divisões coletivas o panorama é mais animador estando a equipa e o par BC3 claramente acima da média dos demais países (8 a 12 países melhor classificados no ranking).

Interessante verificarmos que a divisão de equipas e as divisões BC2 e BC3, ao nível mundial, são aquelas que apresentam a média de pontos mais baixo que a média geral, o que parece sugerir que os pontos são mais distribuídos, para além daqueles que ocupam as melhores posições. Portanto, sugerem um índice de maior competitividade nestas divisões.

Nas outras divisões, que apresentam valores acima da média geral de pontos, parece sugerir que há menor distribuição de pontos estando estes muito centrados nos atletas melhor posicionados. Realça-se a divisão BC4 e os pares BC4, onde os pontos são muito acima da média geral, o que sugere poucos atletas/países a terem muito boas classificações, aqueles que estão melhor posicionados no ranking.

OUTROS DADOS MERECEDORES DE ANÁLISE

Alguns dados estatísticos em relação às diferentes divisões, e ao posicionamento de Portugal em função de critérios relativos ao número de provas participadas; aos pontos arrecadados em 4 das melhores provas participadas; classificação entre os participantes totais; partindo do número de participantes por divisão para o Rio’2016.

Ainda, verificar o número de atletas/países melhor posicionados tendo em conta a sua proveniência regional.

CMundo14-3

Equipas (12): 5 da Ásia; 5 da Europa; 2 das Américas

Média provas participadas pelos 12 primeiros países: 5 provas

Média pontos amealhados pelos 12 primeiros países (4 melhores provas): 27,5 pts

Portugal: Participou em 6 provas e obteve 34,5 pts nas 4 melhores provas

Equipas – 29 países classificados: 5º – Portugal – 82% de Sucesso

1511127_787217214732963_494253124264850217_n

Pares BC3 (8): 2 da Ásia; 5 da Europa; 1 da América

Média provas participadas pelos 8 primeiros países: 6 provas

Média pontos amealhados pelos 8primeiros países (4 melhores provas): 38 pts

Portugal: Participou em 6 provas e obteve 42 pts nas 4 melhores provas

Pares BC3 – 31 países classificados: 3º – Portugal – 90% de Sucesso

12002152_595860693888359_5692305417552261252_n

Pares BC4 (8): 3 da Ásia; 3 da Europa; 2 da América

Média provas participadas pelos 8 primeiros países: 6 provas

Média pontos amealhados pelos 8primeiros países (4 melhores provas): 42,1 pts

Portugal: Participou em 6 provas e obteve 28 pts nas 4 melhores provas

Pares BC4 – 30 países classificados: 9º – Portugal – 70% de Sucesso

10660106_602870946529467_2722780614731096840_n

Individual BC1 (16): 6 da Ásia; 8 da Europa; 2 da América

Média provas participadas pelos 16 primeiros atletas: 5 provas

Média pontos amealhados pelos 16 primeiros atletas (4 melhores provas): 38,6pts

BC1 – 74 atletas classificados no ranking mundial

8º – António Marques 33 pts nas 4 melhores das 6 provas – 89% de Sucesso

17º – João Paulo Fernandes 23 pts nas 4 melhores das 6 provas – 77% de Sucesso

69º – Bernardo Lopes 1 pt em 1 prova – 7% de Sucesso

12798910_1008631925882359_4754806012333560444_n

Individual BC2 (24): 10 da Ásia; 10 da Europa; 4 da América

Média provas participadas pelos 24 primeiros atletas: 5 provas

Média pontos amealhados pelos 24 primeiros atletas (4 melhores provas): 34,3 pts

BC2 – 95 atletas classificados no ranking mundial

6º – Abílio Valente 41 pts nas 4 melhores das 6 provas – 94% de Sucesso

14º – Cristina Gonçalves 31 pts nas 4 melhores das 6 provas – 85% de Sucesso

17º – Fernando Ferreira 24 pts nas 4 melhores das 5 provas – 82% de Sucesso

Zé

Individual BC3 (24): 7 da Ásia; 12 da Europa; 5 da América

Média provas participadas pelos 24 primeiros atletas: 5 provas

Média pontos amealhados pelos 24 primeiros atletas (4 melhores provas): 32,8 pts

BC3 – 130 atletas classificados no ranking mundial

6º – José Carlos Macedo 35 pts nas 4 melhores das 6 provas – 95% de Sucesso

10º – Armando Costa 29 pts nas 4 melhores das 5 provas – 92% de Sucesso

18º – Luís Silva 25 pts nas 4 melhores das 4 provas – 86% de Sucesso

75º – Mário Peixoto 3 pts em 1 prova – 42% de Sucesso

88º – Eunice Raimundo 1 pt em 1 prova – 32% de Sucesso

Carla

Individual BC4 (16): 6 da Ásia; 5 da Europa; 5 da América

Média provas participadas pelos 16 primeiros atletas: 6 provas

Média pontos amealhados pelos 16 primeiros atletas (4 melhores provas): 41 pts

BC4 – 97 atletas classificados no ranking mundial

9º – Domingos Vieira 37 pts nas 4 melhores das 6 provas – 91% de Sucesso

20º – Pedro Clara 21 pts nas 4 melhores das 5 provas – 79% de Sucesso

40º – Carla Oliveira 6 pts em 2 provas – 59% de Sucesso

42º – Fernando Pereira 6 pts em 2 provas – 57% de Sucesso

48º – Nuno Guerreiro  5 pts em 2 provas – 51% de Sucesso

Partida China

Veja a seguir o ranking mundial completo e os critérios que o sustentam:

Ranking Mundial de Boccia 2016

Critérios sistema do ranking mundial de Boccia 2013-2016

Anúncios

Um pensamento sobre “Análise Boccia: ciclo 2013-2016

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s