José Gonçalves – Campeão SC Braga de Boccia 2016-2017

IMG_2820

José Gonçalves sagrou-se Campeão SC Braga de Boccia da época 2016-2017, ao vencer o campeonato interno do clube, desenvolvido entre novembro de 2016 e julho de 2017, disputado por 17 atletas num total de 137 jogos realizados ao longo de 4 jornadas.

José Gonçalves, e o seu parceiro de competição Paulo Correia, obtiveram um total de 110 pontos, correspondentes a dois primeiros lugares e a dois segundos lugares nas quatro jornadas realizadas. José Gonçalves encerra assim um ano extraordinário com mais este título, após os brilhantes resultados obtidos nas provas federadas nacionais e a chamada à seleção nacional.

Torneio 2016-2017-page-001 (1)

Mário Peixoto, o campeão em título (2015-2016), desta vez obteve o título de Vice-Campeão SC Braga de Boccia 2016-2017, tendo vencido esta última jornada, a qual valia o quádruplo dos pontos. Assim, superou Domingos Vieira, pois apesar de ter ficado empatado com este último na pontuação final da prova (105 pontos), valeu-lhe o facto de o critério de desempate definir que a última jornada imporia a definição da classificação final. Domingos Vieira, ocupou, desta forma, o último do lugar do pódio.

 

No grupo de formação, Luís Caravana, Rui Silva e Ivo Oliveira destacaram-se, ocupando os três primeiros lugares do grupo, e os 5º, 6º e 9º lugares da classificação geral, respectivamente.

A luta foi muito renhida entre Luís Caravana (74,5 pontos) e Rui Silva (74 pontos). Somente 0,5 pontos separaram Luís Caravana de Rui Silva, tendo Luís Caravana conquistado o título de Campeão SC Braga de Boccia Formação 2016-2017, e Rui Silva o título de Vice-Campeão. Ivo Oliveira (65,5 pontos) obteve a terceira posição do pódio.

O primeiro lugar no grupo de formação valeu a Luís Caravana a integração no grupo de competição na próxima época desportiva, de acordo com o regulamento do torneio.

 

Foi também apurado o atleta mais concretizador e o atleta com maiores cuidados defensivos, tendo-se observado quem tinha marcado mais e sofrido menos pontos, tendo em conta o número de jogos realizados. Nesta prova, José Carlos Macedo destacou-se nos dois parâmetros, apresentando uma média de 6 pontos marcados por jogo e uma média de 1,8 pontos sofridos por jogo.

No entanto, não teve “vida fácil” pois Domingos Vieira foi o segundo melhor marcador com uma média de 5,9 pontos por jogo, a somente 0,1 pontos. Em terceiro lugar ficou José Gonçalves com 5,6 e em quarto lugar Mário Peixoto com 5,4.

Em termos de eficácia defensiva, José Macedo (1,8 pontos sofridos por jogo) e José Gonçalves (2,0 pontos sofridos por jogo) mereceram o destaque, tendo colocado Domingos Vieira no terceiro lugar (2,3 pontos sofridos por jogo) e Mário Peixoto no 4º lugar (2,4 pontos sofridos por jogo).

No grupo de formação, o melhor marcador foi Rui Silva (4,9 pontos marcados por jogo) seguido por Ivo Oliveira (4,3 pontos marcados por jogo). Em termos de eficácia defensiva, Rui Silva demonstrou novamente a sua grande evolução, em mais este parâmetro (3,1 pontos sofridos por jogo), logo seguido de Luís Caravana com somente mais 0,1 pontos.

IMG_2823

Houve ainda lugar à realização de destaques a atletas que demonstraram uma grande evolução ao longo da época, que são promessa futura e que tiveram uma dedicação abnegada e digna de exemplo.

Assim, o clube decidiu destacar Rui Silva pela visível evolução realizada ao longo da época: demonstrando uma entrega a um número elevado de treinos semanais; procurando encontrar recursos para suprir as suas necessidades; fazendo progressos notáveis na sua aprendizagem; obtendo resultados de relevo nas provas federadas; e confirmando a sua evolução ao longo do Campeonato SC Braga.

IMG_2826

O destaque “Promessa” foi atribuído a Luís Caravana, um jovem atleta de 14 anos que tem revelado um talento especial para a modalidade. Para além dos excelentes resultados obtidos, que confirmam o seu valor presente e auguram um futuro promissor, tem demonstrado perante todos o talento necessário aos campeões, e uma enorme perseverança, resiliência, motivação, humildade e competitividade, aliadas a uma grande capacidade de trabalho e uma enorme vontade de aprender.

Luís Caravana mereceu atenção especial do seleccionador nacional de Boccia, o qual já o convocou para representar Portugal nos próximos Jogos Europeus da Juventude a realizar em Génova (Itália).

IMG_2824

A Domingos Vieira foi atribuído o reconhecimento pelo seu esforço diário, pela sua luta incessante apesar das contrariedades, pela continuidade na perseguição dos resultados de excelência tendo por base o trabalho árduo, frequente e regular.

O corpo técnico da secção decidiu a atribuição da placa “Dedicação”, pelo exemplo que é perante todos, pois o atleta tem de se definir por esse esforço e vontade diária em treinar, em melhorar incessantemente, lutando contra as adversidades, caindo mas procurando, sempre, levantar-se para mais uma luta e dando sempre o seu melhor.

Para além do seu mérito desportivo, Domingos Vieira é um atleta também dedicado às causas sociais colaborando sempre quando é solicitado para intervenções na comunidade. É, também, um atleta muito acarinhado pelo grupo de formação, mostrando dedicação especial aos mais jovens, sempre pronto a ensinar aquilo que fez dele um campeão, nunca enjeitando uma brincadeira e interagindo de forma a integrar todos e a fazê-los sentir bem.

IMG_2828

Após esta cerimónia de entrega de prémios, e de reconhecimento, efetuou-se uma breve reunião com a presença da direção da secção onde se destacaram os excelentes resultados obtidos ao longo da época e se solicitou a colaboração futura de todos para um Boccia ainda mais forte.

 

Esta prova serviu de preparação dos atletas do clube durante toda a época desportiva que agora findou, promovendo jogos formais e regulares entre todos. Os atletas assumiram a responsabilidade de marcação e de organização dos seus jogos, tendo por retaguarda o corpo técnico ao nível da gestão da prova e das finais de cada jornada.

A prova teve um cariz aberto em termos de classes funcionais, não existindo divisões entre elas. O único elemento a ter em conta eram os resultados obtidos no campeonato ou jornadas anteriores, aplicando-se o critério de handicap no número de bolas em jogo aos jogadores que se foram revelando mais fortes, de forma a equilibrar os jogos com jogadores que foram demonstrando resultados inferiores.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s